Personal Run - Assessoria de Corrida

Acesse sua área de treinamento

Notícia

Benefícios do Whey Protein para o atleta
Nutrição

Nutricionista: Julia Lepri Imagem: dailygainsfitness.com Benefícios do Whey Protein para o atleta As proteínas isoladas do soro do leite, também conhecidas como Whey Protein, são extraídas de uma porção aquosa do leite, gerada durante o processo de fabricação dos queijos. Haraguchi, Abreu e Paula, evidenciam a teoria de que as proteínas presentes no leite e soro do leite possuem alto valor biológico além de peptídeos bioativos, que atuam como agentes antimicrobianos, anti-hipertensivos, reguladores da função imune, assim como fatores de crescimento. As proteínas do soro do leite podem conter diferenças na sua composição em macronutrientes e micronutrientes, dependendo da forma utilizada para a sua obtenção. Em média 100g de concentrado proteico do soro do leite possui 414kcal, 80g de proteína, 7g de gordura e 8g de carboidrato. E em média a composição de aminoácidos é de 4,9mg de alanina, 2,4mg de anginina, 3,8mg de asparagina, 10,7mg de ácido aspártico, 1,7mg de cisteína, 3,4mg de glutamina, 15,4mg de ácido glutâmico, 1,7mg de glicina, 1,7mg de histidina, 4,7mg de isoleucina, 11,8mg de leucina, 9,5mg de lisina, 3,1mg de metionina, 3,0mg de fenilalanina, 4,2mg de prolina, 3,9mg de serina, 4,6mg de treonina, 1,3mg de triptofano, 3,4mg de tirosina, e 4,7mg de valina por grama de proteína. Em relação aos micronutrientes, em média, possui 1,2mg de ferro, 170mg de sódio e 600mg de cálcio por 100g de concentrado proteico. Os BCAA perfazem 21,2% e todos os aminoácidos essenciais constituem 42,7% Existem diferentes tipos de whey protein disponíveis no mercado, que se diferem quanto a seu processo de extração, digestibilidade e velocidade de absorção, teores de proteínas, teores de gorduras, carboidratos, lactose e presença de substancias bioativas. Os tipos de whey mais conhecidos são a whey protein isolada (WPI), a whey protein concentrada (WPC) e a whey protein hidrolisada (WPH). A whey protein isolada contém altos teores de proteína, podendo chegar a 95% e apresenta ausência ou apenas pequenas quantidades de outros componentes, como lactose, gorduras e outros. A whey protein concentrada é a forma mais tradicional e a mais barata de whey, possui um menor valor proteico, variando entre 25 e 90%, sendo mais comum em 80% de proteína, com uma considerável quantidade de lactose, gorduras, sais minerais e outros componentes. A whey protein hidrolisada evidencia a sua alta capacidade de digestibilidade e, consequentemente sua rápida absorção. No seu processo de fabricação é utilizado a hidrolise enzimática o que reduz o potencial alergênico do produto em relação aos dois outros tipos de whey. A concentração de proteína da whey protein hidrolisada é muito variável. Os reais benefícios do Whey Protein para os atletas, ainda não são muito bem estabelecidos, mas pesquisas indicam que a ingestão do mesmo favorece a hipertrofia muscular, e o ganho de força por diferentes vias, uma delas é pela quantidade e o tipo de proteína ou aminoácido fornecido, influenciando a síntese proteica, e estudos tem demonstrado que somente os aminoácidos essenciais, especialmente a leucina são necessários para estimular essa síntese. A leucina atua na cascata de reações que promove a fosforilação da proteína S6 cinase ribossomal, que ativa a tradução de proteínas envolvidas no aparato de síntese proteica, além disso a leucina é fundamental no processo de fosforilação de proteínas envolvidas na formação do complexo do fator de iniciação eucariótico 4F, que, por sua vez, inicia a tradução do RNA mensageiro para a síntese global de proteínas. Dessa forma, o perfil de aminoácidos da proteína do soro, principalmente rico em leucina, pode favorecer o anabolismo muscular, sem contar que, o perfil de aminoácidos da proteína soro do leite é muito similar ao perfil de aminoácidos das proteínas do músculo esquelético, sendo a whey protein classificada como um efetivo suplemento anabólico A segunda via que pode acarretar a anabolismo muscular, é a influência da velocidade de absorção da proteína, estudos demonstram que a proteína do soro do leite é absorvida mais rapidamente do que outras, como por exemplo a caseína, pode se dizer então que se a ingestão de uma proteína de rápida absorção logo após o exercício desencadearia um processo de síntese proteica por as concentrações plasmáticas de aminoácidos e da leucina estarem altas, além de aumentarem a concentração plasmática de insulina, o que favorece a captação de aminoácidos para o interior das células muscular, otimizando a síntese e reduzindo o catabolismo proteico. Além disso, a proteína do soro do leite pode ajudar na redução da gordura corporal, pelo fato de que a mesma é rica em cálcio e o cálcio parece ter uma relação inversa com a gordura corporal, isso pode ser explicado pelo aumento do cálcio dietético reduzir as concentrações dos hormônios calcitrópicos, principalmente o 1,25 hidroxicolecalciferol, em altas concentrações esse hormônio estimula a transferência de cálcio para os adipócitos, nos adipócitos essa alta concentração de cálcio leva a lipogênese e a redução da lipólise. As whey proteins parecem oferecer maior vantagem sobre o leite como fonte de cálcio, por apresentarem um percentual de gordura menor que 2% e por grande parte dos suplementos a base de proteína do soro do leite serem isentos de lactose. Sem contar que, a Whey Protein pode melhorar o desempenho físico e a imunidade do atleta, pela quantidade e qualidade de todos os compostos biotiavos e aminoácidos essenciais mencionados anteriormente. A suplementação proteica pode ser uma ótima alternativa para atletas corredores, que possuem um desgaste físico muito grande, favorecendo a imunidade, o anabolismo muscular, a perda de gordura e a melhora no desempenho físico, contribuindo para evitar lesões, cansaço e a perda de massa magra. Mas, como digo sempre para meus pacientes, a base do plano alimentar é sempre a alimentação, os suplementos alimentares são utilizados para suprir as necessidades de nutrientes que o corpo precisa e que as vezes não conseguimos apenas com a alimentação. Sendo assim, as doses, a quantidade o horário a ser tomado, depende de fatores como tipo de atividade física praticada, horário do dia que pratica a atividade física, objetivo pessoal e esportivo, individualidade bioquímica e vários outros fatores que eu analiso quando vou montar o plano alimentar para o paciente, por isso procure sempre um nutricionista esportivo para garantir que o suplemento seja utilizado da melhor forma possível e não cause danos à saúde.

VOLTAR

Cadastre-se e receba as novidades da Assessoria Personal Run

  • Facebook
  • Instagram
Zoom Agência Digital
Assessoria Personal Run Ltda ME - 14.709.546/0001-20
Rua Angélica, nº 726 • Bairro Vila Maria Helena • CEP 38020-010 • Uberaba/MG
contato@aprun.com.br • (34) 99127-2322